31 maio 2008

>120 anos "sem" escravidão no Brasil


web
Já se passaram mais de um Século da libertação dos escravos no Brasil. Quando, em 13 de maio de 1888, a Princesa Izabel assinava a Lei Áurea, que abolia a escravatura. Passado todo esse tempo os negros continuam discriminados muitas vezes veladamente, por mais que se diga o contrario.

A discriminação do negro ocorre de todas as formas; muitas vezes devido a cor da pele são vistos, no mínimo como suspeitos, mesmo sendo inocentes. Geralmente os negros são os primeiros a serem parados nas blitz da polícia. No país não adianta promulgar leis que torna crime a discriminação racial. Lei de cotas para as universidades pagas pelo governo. O negro quer ser respeitado, ter os mesmos direitos dos brancos e as mesmas oportunidades. Muitos, aproveitando dessa abertura estão se declarando que tem sangue negro correndo nas veias para tirar proveito da situação.

O que precisamos mesmo é da conscientização de todos os cidadãos negros e brancos vivendo em harmonia para que a justiça dos homens seja igual para todos, pois diante de Deus não haverá etnia, mas sim um espírito que dobrará seus joelhos diante do Pai. A escravidão oficial acabou, mas estamos sempre acompanhando através do noticiário a libertação de centenas de trabalhadores que ainda é mantido em regime de trabalho escravo em varias partes do Brasil.

A libertação de mais de mil cortadores de cana-de-açúcar em situação similar à escravidão no Pará, em julho de 2007, "mostra o lado sombrio da situação atual com a exploração de mão de obra escrava em pleno Século XXI”. O boom do etanol, que antes era chamado de álcool nos postos de combustíveis  é a causa“, segundo afirma reportagem publicada pelo diário britânico The Independent.

O pior de tudo isso, é que os responsáveis na maioria das vezes alega a ignorância das leis vigentes no país. Graças às incursões do Ministério do Trabalho, em conjunto com a Policia Federal, vários trabalhadores já foram libertados não somente no corte da cana, mas também em derrubadas de matas em plena selva amazônica. “Como se vê, temos ainda os” “coronéis em plena atividade...”.

Já se passaram mais de um Século da libertação dos escravos no Brasil. Quando, em 13 de maio de 1888, a Princesa Izabel assinava a Lei Áurea, que abolia a escravatura. Passado todo esse tempo os negros continuam discriminados muitas vezes veladamente, por mais que se diga o contrario.

A discriminação do negro ocorre de todas as formas; muitas vezes devido a cor da pele são vistos, no mínimo como suspeitos, mesmo sendo inocentes. Geralmente os negros são os primeiros a serem parados nas blitz da polícia. No país não adianta promulgar leis que torna crime a discriminação racial. Lei de cotas para as universidades pagas pelo governo. O negro quer ser respeitado, ter os mesmos direitos dos brancos e as mesmas oportunidades. Muitos, aproveitando dessa abertura estão se declarando que tem sangue negro correndo nas veias para tirar proveito da situação.

O que precisamos mesmo é da conscientização de todos os cidadãos negros e brancos vivendo em harmonia para que a justiça dos homens seja igual para todos, pois diante de Deus não haverá etnia, mas sim um espírito que dobrará seus joelhos diante do Pai. A escravidão oficial acabou, mas estamos sempre acompanhando através do noticiário a libertação de centenas de trabalhadores que ainda é mantido em regime de trabalho escravo em varias partes do Brasil.

A libertação de mais de mil cortadores de cana-de-açúcar em situação similar à escravidão no Pará, em julho de 2007, "mostra o lado sombrio da situação atual com a exploração de mão de obra escrava em pleno Século XXI”. O boom do etanol, que antes era chamado de álcool nos postos de combustíveis  é a causa“, segundo afirma reportagem publicada pelo diário britânico The Independent.

O pior de tudo isso, é que os responsáveis na maioria das vezes alega a ignorância das leis vigentes no país. Graças às incursões do Ministério do Trabalho, em conjunto com a Policia Federal, vários trabalhadores já foram libertados não somente no corte da cana, mas também em derrubadas de matas em plena selva amazônica. “Como se vê, temos ainda os” “coronéis em plena atividade...”.

>Sempre sonhos


O sonho, sempre sonhos, estamos sempre sonhando com um mundo melhor.

Somos sonhadores por natureza e os sonhos, como dizem, a partir do momento que sonhamos juntos tornam realidade.

Andei tanto em busca da felicidade; caminhei em várias direções perdido em pensamentos
Sem destino, vagando ao léu; Procurei a felicidade nas nuvens, no horizonte, no mar e não a encontrei.

A felicidade que tanto procurei estava comigo...Como pude ser tolo...

Jota

>Nunca é tarde!

Nunca! Nunca é tarde demais,
Tarde demais para amar
Nunca é tarde demais pra sonhar
Nunca é tarde demais para se arrepender e pedir perdão.
Nunca, nunca é tarde demais.
Quero respirar fundo, encher o peito, e soltar o meu grito de liberdade.
J. Araújo

* Agradecimento

ESTE POST DEDICO A MINHA AMIGA MARTHA, EM RETRIBUIÇÃO À SUA DEDICATÓRIA EM SEU BLOG. O meu muito obrigada!
www.marthacorreaonline.blogspot.com

30 maio 2008

>Não queria!!

Juro que não queria ver você triste!
Gostaria de vê-la sempre sorrindo.
Tenho consciência que nem sempre é possível.
Somos seres humanos e como tais perfeitos
Imperfeitos por nossa própria natureza.
A alegria e a tristeza são partes integrantes
Dos nossos sentimentos e não temos o controle.
Isso é nossa vida e não podemos fugir a regra.
Estaríamos contra todos os princípios da natureza humana.
Ver as lágrimas rolando de seus olhos e não saber como conte-las
Mostra a impotência de não dominarmos nossas
Emoções que transborda nos momentos mais inesperados
Fugindo muitas vezes ao nosso próprio controle.
Juro que não queria ver você triste.

J.Araújo
04/10/04





26 maio 2008

> Floresta Amazônica; não dá pra calar!!

Oba!! Parece que finalmente o governo brasileiro está começando a acordar para o problema da Floresta Amazônica. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em um discurso disse: “O mundo precisa entender que a Amazônia brasileira tem dono. É o povo brasileiro...”
Bonita as palavras do presidente, e concordo plenamente com ele. Agora o que precisa na pratica mesmo é reforçar a segurança de nossas fronteiras, (pode esperar as críticas que com certeza virá da Comunidade Internacional interssada na internacionalização), e ter um controle mais rígido de todas as Ong, (Organizações não Governamental) principalmente as estrangeiras que atuam na região que na verdade estão de olho em nossas riquezas.

A maioria das Organizações chega na região e adquire milhares de hectares de terras para projetos um tanto duvidoso. O desmatamento desenfreado na região é outra praga que precisa ser combatida com mais rigor. Até o candidato a presidente dos Estados Unidos Barack Obama, do Partido Democrata se manifestou em discurso dizendo que a Amazônia não é dos brasileiros como eles pensam.

São milhares de hectares derrubados todos os anos. As queimadas são uma constante. Quem sabe com toda essa ânsia de tomada da Amazônia não se abre uma discussão em torno do assunto que possa realmente envolver todos os brasileiros em defesa da soberania nacional e despertar a consciência adormecida desse gingante adormecido chamado Brasil.
Comentário

Senhor Minc, o senhor é um fanfarrão.
CLAUDIO ANGELO
EDITOR DE CIENCIA

O novo dado de desmatamento comprova: Marina Silva abandonou o barco do Meio Ambiente no momento certo. A cifra final, a sair em agosto (o mês do desgosto, como dizem), será um arraso sobre a floresta. E essa conta será de Lula e de seus "heróis" do agronegócio, encarnados na figura de Blairo Borges Maggi.

Afigura-se a realidade arrepiante de um desmatamento na casa dos 20.000 km2 de agosto de 2007 a julho de 2008. Para dar uma idéia do que isso significa, em 150 anos, de 1700 a 1850, toda a produção de açúcar na mata atlântica ceifou 7.500 km2.

Em resposta ao desastre imposto pela alta nas commodities, Carlos Minc, o "performer" que substitui Marina no ministério, anuncia que vai mandar prender... Os bois! Isso mesmo: os bois, cujo único crime é pastar em áreas embargadas cuja floresta algum humano derrubou -com crédito oficial e estímulo político.

Ora, não seria mais efetivo prender os donos das terras onde pastam os bois? Certamente. Mas isso o governo não faz, por duas razões. Primeiro, para não criar caso com aliados em ano de eleição.

Depois, porque nem Minc nem ninguém sabe quem é dono da terra na Amazônia. A única medida que poderia ser definitiva contra o desmate, o ordenamento fundiário, foi um fiasco. Só 20% dos proprietários aderiram ao cadastro de terras imposto pelo governo.
E, com o orçamento pífio dedicado a esse reordenamento pelo Plano Amazônia Sustentável, nada vai mudar. Vai ser engraçado ver o ministro, entre uma coletiva e outra, correndo atrás de boizinhos e vaquinhas no pasto. São 80 milhões de cabeças na Amazônia, senhor ministro. Haja colete para suar.

25 maio 2008

>Golpe nas Farc

Farc confirmam a morte do guerrilheiro Tirofijo;

Alfonso Cano assume a guerrilha

A morte do líder máximo das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Pedro Antonio Marín, mais conhecido como "Manuel Marulanda Vélez" ou "(Tirofijo, que significa Tiro certeiro)" representa o mais duro revés para a organização guerrilheira, que perde a seu emblemático líder e fundador, mas não o definitivo, segundo analistas políticos colombianos.

Marulanda, que dirigiu as Farc desde 1966 e pretendeu a tomada do poder pela via armada, morreu no dia 26 de março "por causas que ainda estão por ser confirmadas", segundo disse hoje o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Militares da Colômbia, o almirante David René Moreno.

O ministro da defesa, Juan Manuel Santos, tinha dito à revista "Semana" que o chefe guerrilheiro "estaria no inferno" e, respondendo a pergunta de se "Tirofijo" estava morto, o alto funcionário respondeu: "Sim, está morto".

Estudiosos do conflito colombiano concordam que Marulanda, 78, era o encarregado de dirigir as Farc, apesar de já não manter em suas mãos todas as decisões.

Pedro Antonio Marín deu vida a um movimento guerrilheiro composto por camponeses, mas degenerou em um grupo que seqüestrava e, pior ainda, tinha no narcotráfico uma fonte de financiamento.

O analista político Pedro Medellín considerou que a morte do líder máximo guerrilheiro das Farc "dá fim a uma era", mas não é o fim do grupo armado, um dos mais antigos do mundo.

Ele disse que Marulanda já não exercia a liderança de outras épocas e que inclusive a morte de outros líderes guerrilheiros, como o caso de "Ivan Ríos" e "Raúl Reyes", devem ter mais repercussões no seio das Farc.

Para o analista político Alejo Vargas, o desaparecimento de Marulanda pode trazer a possibilidade de que essa guerrilha possa se recapacitar e inclusive buscar uma saída realista.

Substituto
Substituto natural de Tirofijo, Alfonso Cano passou os últimos 31 anos de sua vida com o grupo rebelde.

Antes de ingressar nas Farc, Cano - nascido em 22 de julho de 1948 - militou nas fileiras do Partido Comunista Colombiano, do qual foi seu "comissário político". Atualmente tem 47 ordens de captura e está na "circular vermelha" da Organização Internacional da Polícia Criminal (Interpol), sob acusações de rebelião, terrorismo, homicídio e seqüestro.

À luz dos resultados, a administração do presidente Álvaro Uribe, é a que mais êxito teve na luta contra as Farc.

Além de abater importantes chefes do grupo, o número de deserções é elevado, por isso que constantemente porta-vozes governamentais asseguram que o "esfacelamento" das Farc está à vista.

Os mais duros golpes sofridos pelas Farc nos dois últimos anos começaram com a morte do guerrilheiro conhecido como "J", abatido quando viajava em uma lancha.

Posteriormente, caiu o "negro Acacio", que morreu em um bombardeio em setembro de 2007 e, então, qualificado como o golpe mais duro dado nas Farc.

A estas mortes seguiram as de "Martín Caballero", com quem caíram outros 23 membros do grupo no departamento de Bolívar (norte); e a de "Martín Sombra", um dos chefes do comando central das Farc e também muito próximo a "Tirofijo".

No entanto, ninguém dúvida que o maior sucesso do governo colombiano contra os rebeldes tenha sido a morte de Luis Edgar Devia, conhecido como "Raúl Reyes", segundo no comando das Farc.

"Reyes" morreu em território equatoriano em uma operação militar realizada no dia 1º de março.

O guerrilheiro conhecido como "Ivan Ríos" foi morto por seus próprios homens e recentemente, Nelly Ávila Moreno, conhecida como "Karina", entregou as armas em uma zona rural do departamento de Antioquia.

A captura e posterior extradição aos Estados Unidos de Ricardo Palmera, conhecido como "Simón Trinidad", e Nayibe Rojas Cabrera, conhecida como "Sonia", também enfraqueceram as Farc.
 
De Bogotá

24 maio 2008

>Cana pra todo mundo!

O bebum está levando a maior dura do delegado: “Quer dizer que o senhor estava envolvido na briga desses pilantras?”.
O bêbado, fazendo cara de choro, responde: “Que é isso seu delegado! Eu sou da paz”.
A chefia continua:“Ah, é. Então por que os policiais o trouxeram algemado para cá?”.
Responde o ébrio: “Não sei! Eu tava no bar, rolou a maior briga, aí chegou o camburão e a polícia falou: ‘Cana pra todo mundo!’. Aí eu falei: ‘Tou dentro!” .
Extraído da Revista Metrópoles

22 maio 2008

>internacionalização da Amazônia


Imagem/web

Em março de 2005, durante um debate em uma universidade dos Estados Unidos, o ex- Ministro da Educação, CRISTOVAM BUARQUE, foi questionado sobre o que pensava da internacionalização da Amazônia (ideia que surge com alguma insistência nalguns setores da sociedade americana e que muito incomoda os brasileiros). O jovem que elaborou a pergunta esperava a resposta de um Humanista e não de um Brasileiro.

Esta foi a resposta do Sr. Cristovam Buarque:
“De fato, como brasileiro, eu simplesmente falaria contra a internacionalização da Amazônia”. Por mais que nossos governos não tenham o devido cuidado com esse patrimônio, ele é nosso. Como humanista, sentindo o risco da degradação ambiental que sofre a Amazônia, posso imaginar a sua internacionalização, como também de tudo o mais que tem para a humanidade.

Se a Amazônia, sob uma ética humanista, deve ser internacionalizada, internacionalizaremos também as reservas de petróleo do mundo inteiro... O petróleo é tão importante para o bem-estar da humanidade quanto a Amazônia para o nosso futuro. Apesar disso, os donos das reservas sentem-se no direito de aumentar ou diminuir a extração de petróleo e subir ou não o seu preço.

Da mesma forma, o capital financeiro dos países ricos deveria ser internacionalizado. Se a Amazônia é uma reserva para todos os seres-humanos, ela não pode ser queimada pela vontade de um dono, ou de um país.  Queimar a Amazônia é tão grave quanto o desemprego provocado pelas decisões arbitrárias dos especuladores globais. Não podemos deixar que as reservas financeiras sirvam para queimar países inteiros na volúpia da especulação. Antes mesmo da Amazônia, eu gostaria de ver a internacionalização de todos os grandes museus do mundo.

Durante este encontro, as Nações Unidas estão realizando o Fórum do Milênio, mas alguns presidentes de países tiveram dificuldades em comparecer por constrangimentos na fronteira dos EUA. Por isso, eu acho que Nova Iorque, como sede das Nações Unidas, deve ser internacionalizada. Pelo menos Manhattan deveria pertencer a toda humanidade. Assim como Paris, Veneza, Roma, Londres, Rio de Janeiro, Brasília, recife, cada cidade, com sua beleza especifica, sua história do mundo, deveria pertencer ao mundo inteiro.

Se os EUA querem internacionalizar a Amazônia, pelo risco de deixa-la nas mãos de brasileiros, internacionalizaremos também todos os arsenais nucleares dos EUA. Até porque eles já demonstraram que são capazes de usar essas armas, provocando uma destruição milhares de vezes maiores do que as lamentáveis queimadas feitas nas florestas do Brasil. Nos seus debates, os atuais candidatos à presidência dos EUA tem defendido a ideia de internacionalizar as reservas florestais do mundo em troca da divida. 

Comecemos usando essa divida para garantir que cada criança do Mundo tenha possibilidade de COMER e de ir à escola. Internacionalizemos as crianças tratando-as, todas elas, não importando o país onde nasceram como patrimônio que merece cuidados do mundo inteiro.  Ainda mais do que merece a Amazônia. Quando os dirigentes tratares as crianças pobres do mundo como um patrimônio da Humanidade, eles não deixarão que elas trabalhem quando deveriam estudar que morram quando deveriam viver.

Como humanista aceito defender a internacionalização do mundo. Mas, enquanto o mundo me tratar como brasileiro lutarei para que a Amazônia seja nossa. “Só nossa”.

OS: este documento não foi publicado pelos órgãos de comunicação social e não mereceu muito destaque por parte dos jornalistas. De qualquer forma, foi-me enviado por e-mail e julgo merecer a sua publicação.

>Por que é comemorado o Corpus Christi?

O Corpus Christi é um dos poucos feriados religiosos que ainda permanece em pé. Nessa data, católicos fiéis do mundo todo celebram o “Corpo de Cristo”. Mas, o que exatamente significa isso e por que esse feriado não é comemorado sempre no mesmo dia, em todos os anos?

A festa de Corpus Christi celebra a presença do corpo e sangue de Cristo e é um dos sacramentos da Eucaristia. Segundo as religiões cristãs, na quinta-feira santa, dia que antecedeu a sua morte, Jesus Cristo reuniu os seus apóstolos para a Última Ceia, quando disse: “Isto é o meu corpo (apontando para o pão), e isto é o meu sangue (apontando para o vinho)”.

Os católicos do mundo todo agradecem então, o dom da Eucaristia, no qual crêem que Deus é o alimento espiritual da alma. Já a história da celebração da data teve início em 1193, através da religiosa belga Juliana de Cornellon, que disse ter visto a Virgem Maria pedindo para que ela realizasse uma grande festa com o intuito de honrar o corpo de Jesus na Eucaristia.

Anos mais tarde, em 1964, o papa Urbano IV consagrou a festa (que já acontecia) à Igreja Universal. Através da publicação da bula Transituru do Mundo, Urbano IV decretou a celebração como sendo oficial, e com a tríplice finalidade: honrar Jesus Cristo, pedir perdão a Jesus pelo o que foi feito a ele pelos ateus, e protestar contra aqueles que negavam a presença de Deus na hóstia sagrada.

De acordo com a Igreja Católica, durante a missa, no momento em que o sacerdote proclama as palavras “Isto é o meu corpo e isto é o meu sangue”, ocorre o ato da transubstanciação, através do qual a substância do pão e vinho (neste caso, a hóstia e o vinho) se transforma no corpo e sangue de Cristo. Este é o momento mais importante de toda a celebração de Corpus Christi – as hóstias até então não consagradas, tornam-se consagradas.
As hóstias são feitas de farinha de trigo e água. Antigamente eram feitas apenas por religiosos, mas hoje em dia, a coisa mudou. Existem fábricas espalhadas pelo mundo todo que produzem apenas hóstias. Elas são comercializadas em pacotes de mil unidades. 

Não existe “fórmula secreta”, já que os ingredientes não podem variar, porém, de acordo com os fabricantes, o segredo está em bater e cortar a massa, para que ela fique consistente e não esfarele quando for partida pelo padre durante a santa missa. As hóstias têm ainda um prazo de validade – 6 meses – e, atualmente, são comercializadas até pela Internet. Mas, lembre-se, hóstia consagrada só mesmo após a transubstanciação.

Além da missa, outro ponto forte da celebração de Corpus Christi é a procissão. Em muitas cidades é costume enfeitar as ruas por onde os fiéis passarão. Para tanto, são confeccionados tapetes coloridos e feitos com os mais variados materiais como papel, serragem colorida, isopor, tampinhas de garrafas, flores, folhas e vidro moído. Nesse tapete são confeccionados desenhos que lembram a figura de Jesus, o cálice e o pão.
.Imagem cedida pela Prefeitura de Matão (SP)
No Brasil, algumas procissões são famosas, como a da cidade histórica de Ouro Preto, em Minas Gerais, que foi inclusive a primeira cidade brasileira a enfeitar as ruas nessa data. As cidades do interior do Brasil são as que mais se destacam no “quesito” procissões. Matão, no interior de São Paulo, realiza uma das procissões mais famosas do Brasil. Destaque também para as procissões de Castelo (ES), São José do Rio Preto (SP), Rodeio (SC), Cabo Frio (RJ), entre outras.

E quando se comemora Corpus Christi?
O feriado de Corpus Christi é uma das festividades móveis que giram em torno da Páscoa. A Páscoa é comemorada no primeiro domingo depois da lua cheia de 21 de março. Veja como funcionam essas festividades móveis que são calculadas a partir da Páscoa:

- Quaresma: período que compreende os 40 dias que antecedem a Páscoa.- Domingo de Ramos: domingo que antecede o domingo de Páscoa- Pentecostes: celebrado após 50 dias do domingo de Páscoa; - Corpus Christi: celebrado na quinta-feira após o domingo de Pentecostes - em 2008 será celebrado no dia 22 de maio.

>Piada: É curpa desses crente!!!

Não quero nem pretendo com isso entrar no mérito da discussão de qualquer religião que seja. Respeito todas as crenças religiosas e cada pessoa têm o direito em optar por uma que se sinta bem. A publicação desta piada é, pura e simplesmente, para mostrar como o povo brasileiro é divertido e bem humorado.

Como podemos observar, apesar das várias mazelas que, vivemos ainda achamos motivos para momentos de descontração. Tanto é que já fomos taxados de o "País da piada pronta". O brasileiro consegue fazer piadas – muitas até mesmo de tremendo mau gosto – até em casos trágicos o brasileiro consegue fazer piadas. Mas chega de lero-lero e vou logo ao que interessa. Afinal de contas é pra isto que estou aqui e a justificativa já foi dada.
Um bêbado chega ao bar e pede uma bebida.
Do seu lado uma senhora distinta querendo chamar a atenção do bêbado diz:
- O senhor sabia que o Brasil é o segundo país do mundo em consumo de álcool?
O bêbado responde:
- É curpa desses crente!!!
- Como assim, culpa dos crentes? Os coitados nem sequer bebem álcool!! 
- Pois é, se eles bebessem um pouquinho, "nóis já tava em primeiro"!

20 maio 2008

>Quem matou o Amor?

Houve uma vez, na história do mundo, um dia terrível, em que o Ódio - o rei dos maus sentimentos, dos defeitos e das más virtudes - convocou uma reunião com todos os seus súditos.

Todos os sentimentos escuros do mundo e os desejos mais perversos do coração humano chegaram a essa reunião com muita curiosidade, porque queriam saber qual o motivo de tanta urgência.

Quando todos já estavam presentes, falou o Ódio:
- Os reuni aqui porque desejo com todas as minhas forças matar alguém!

Ninguém estranhou muito, pois era o Ódio quem estava falando e ele sempre queria matar alguém, mas perguntaram-se quem seria tão difícil de matar que o Ódio necessitaria da ajuda de todos.

- Quero matar o Amor - disse o Ódio.
Muitos sorriram com maldade, pois mais de um ali tinha a mesma vontade.
O primeiro voluntário foi o Mau Caráter:
- Eu irei e podem ter certeza que em um ano o Amor terá morrido. Provocarei tal discórdia e raiva que ele não vai suportar.

Depois de um ano se reuniram outra vez e, ao escutar o relato de Mau Caráter, ficaram decepcionados:
- Eu sinto muito. Bem que tentei de tudo, mas cada vez que eu semeava discórdia, o Amor superava e seguia seu caminho.

Foi então que muito rapidamente ofereceu-se a Ambição para executar a tarefa. Fazendo alarde de seu poder, disse:

- Já que Mau Caráter fracassou, irei eu. Desviarei a atenção do Amor com o desejo por riqueza e pelo poder. Isso ele nunca irá ignorar.
E começou, então, a Ambição o ataque contra a sua vítima. Efetivamente, o Amor caiu ferido. Mas, depois de lutar arduamente, curou-se: renunciou a todo desejo exagerado de poder e triunfo.

Furioso com o novo fracasso, o Ódio enviou os Ciúmes. Estes bufões perversos inventaram todo tipo de artimanhas e situações para confundir o Amor. Machucaram-no com dúvidas e suspeitas infundadas.

Porém, mesmo confuso, o Amor chorou e pensou que não queria morrer. Com valentia e força se impôs sobre eles e os venceu. Ano após ano, o Ódio seguiu em sua luta, enviando a Frieza, o Egoísmo, a Indiferença, a Pobreza, a Enfermidade e muitos outros. Todos fracassavam sempre.

O Ódio, convencido de que o Amor era invencível, disse isso aos demais:
- Nada podemos fazer. O Amor suportou tudo. Levamos muitos anos insistindo e
não conseguimos.

De repente, de um cantinho do auditório, se levantou um sentimento pouco conhecido e que se vestia todo de preto. Com um chapéu gigante, ele mantinha o rosto encoberto. Seu aspecto era fúnebre como o da morte.

- Eu matarei o Amor, disse com segurança.
Todos se perguntavam quem seria esse pretensioso que, sozinho, pretendia fazer o que nenhum deles havia conseguido.
O Ódio ordenou:
- Vá e faça!

Havia passado pouco tempo quando o Ódio voltou a convocar a todos para comunicar que finalmente o Amor havia morrido. Todos estavam felizes mas também surpresos. E o sentimento do chapéu preto falou:

- Aqui eu entrego a vocês o Amor, totalmente morto e esquartejado.
E sem dizer mais palavra, encaminhou-se para a saída.
- Espera! - determinou o Ódio, dizendo: em tão pouco tempo você o eliminou
completamente, deixando-o desesperado e, por isso mesmo, ele não fez o menor
esforço para viver! Quem é você afinal?

O sentimento, pela primeira vez, levantou seu horrível rosto e disse:
- Sou a Rotina...
(Desconheço o autor)

Colaboração: Natália

>Nosso dinheiro

Nem sempre o dinheiro foi assim do jeito que conhecemos hoje. Na época em que o Brasil era colônia de Portugal – o que começou no século 16 e foi até o início do século 19 -, produtos agrícolas e metais valiam como dinheiro. Com o tempo, o dinheiro foi mudando, sendo padronizado até, digamos, caber na carteira.

Veja só que curioso: para muitos historiadores a primeira moeda a circular no Brasil era doce, isso porque como o principal item de exportação do Brasil Colonial era o açúcar, passou a ser ele, a principal moeda de troca nas negociações. Se você está pensando que em vez de levar notas e moedas na carteira as pessoas carregavam sacos e mais sacos de açúcar quando queriam comprar algo, acertou em cheio! Da mesma forma, o tabaco, o ouro e a prata também foram elementos de troca.

Paralelamente a esses produtos, circulavam algumas moedas semelhantes às que conhecemos hoje, mas eram artigo raro! Numa população formada, em sua maioria, por escravos e pessoas muito pobres, esse tipo de dinheiro se restringia aos mais nobres. Essas primeiras moedas a circular no Brasil Colônia eram prensadas na Capitania de São Vicente – região onde hoje fica a cidade de Santos, no estado de São Paulo. Elas eram feitas de ouro e chamadas de são-vicentes e meio são-vicentes
.

Com a chegada da Família Real portuguesa, em 1808, a procura por moedas aumentou. Isso porque toda a corte veio para colônia, principalmente para o Rio de Janeiro, que se tornou sede do governo português. D. João VI, o rei, autorizou a confecção do dinheiro real – feito em ouro, prata e cobre, de formato circular e em tamanhos variados. As moedas mais valiosas eram as de ouro e prata; as de cobre, de menor valor, eram usadas na compra de miudezas.

Mais tarde, o papel-moeda também foi emitido, o que resultou na fundação do Banco do Brasil, que existe até hoje e é o primeiro banco do país. O dinheiro de papel era, na verdade, uma espécie de bilhete no qual se podia escrever a quantia e assinar, como na folha de cheque atual. E foi assim que o dinheiro começou a caber na carteira...


Carlos Gabriel Guimarães
Departamento de História
Universidade Federal Fluminense

19 maio 2008

> Engenharia: Como funcionam os túneis

por Bill Harris

Foto cedida por C
idade de Denver



Um cabeçote de perfuração de
uma TBM com seus cortadores em disco


As TBMs não apenas perfuram os túneis, mas também o sustentam. Conforme a máquina vai fazendo a escavação, duas brocas logo após os cortadores perfuram a rocha. Os operários então bombeiam cimento para dentro dos buracos e inserem vigas que permanecerão lá até que o revestimento permanente possa ser instalado. A TBM consegue isso com um grande braço eretor, que eleva segmentos do revestimento do túnel até o local onde devem ficar.


Imagem cedida pelo US Departament of Energy
Uma TBM usada na construção do Depósito de Yucca
Mountain, um local de armazenamento do
Departmento Energético dos EUA

Subaquáticos

Túneis construídos sob leitos de rios, baías e outros locais com água utilizam o método de trincheiras, que envolve imergir um tubo em uma vala e cobri-lo com material para manter o tubo no lugar.
A construção começa com a escavação de uma trincheira no leito do rio ou do oceano. Longas seções de tubo pré-fabricado, feito de aço ou concreto e lacrados para impedir a entrada de água são levados até o local e afundados até atingir a trincheira preparada para eles. Então, mergulhadores conectam as seções e removem os lacres, a água é bombeada para fora e todo o túnel é recoberto.

Imagem cedida por Stephen Dawson/Creative Commons Attribution Share-alike License
A extremidade inglesa do Túnel do Canal, em Cheriton, próximo a Folkestone, na cidade de Kent

O túnel que liga a Inglaterra à França, conhecido como túnel da Mancha, túnel do Canal ou Eurotúnel, percorre uma extensão de 51,5 km de solo calcáreo e mole sob o Canal da Mancha. Embora ele seja um dos túneis mais longos do mundo, levou apenas três anos para ser escavado, tudo graças às TBMs de última geração. Onze dessas máquinas enormes foram perfurando o leito do mar abaixo do Canal. E você pode perguntar, por que tantos? Porque o Eurotúnel, na verdade, consiste em três tubos paralelos, dois para os trens e um que serve como túnel para manutenções. Duas TBMs colocadas em cada extremidade do túnel cavaram cada um desses tubos. Basicamente, as três TBMs inglesas apostaram uma corrida contra as três TBMs francesas para ver quem chegava antes à metade. Enquanto isso, as cinco TBMs restantes trabalharam na terra mesmo, criando a porção do túnel que vai dos portais às suas costas respectivas.


Imagem cedida por Eric e Edith Matson Photograph Collection/
Library of Congress Prints and Photographs Division
Dentro de uma torre de ventilação do túnel Holland

A menos que o túnel seja curto, o controle do ambiente é essencial para fornecer condições seguras de trabalho e para garantir a segurança dos passageiros após o túnel ter entrado em funcionamento. Uma das preocupações mais importantes é a ventilação, um problema que sempre é ampliado pelos gases liberados por trens e automóveis. Clifford Holland cuidou do problema da ventilação quando projetou o túnel que leva seu nome. Sua solução foi adicionar duas camadas extras acima e abaixo do túnel de trânsito principal. Enquanto a camada superior retira os gases expelidos, a inferior bombeia ar fresco para dentro do túnel. Quatro grandes torres de ventilação, duas de cada lado do rio Hudson, abrigam os ventiladores que circulam o ar do túnel. E o ritmo com que isso é feito é impressionante: 84 ventiladores, cada um com 24 metros de diâmetro, conseguem trocar o ar completamente a cada 90 segundos.

> A Grande Escavação

Imagem cedida por Massachusetts Turnpike Authority
O túnel Ted Williams

Agora que olhamos alguns dos princípios gerais sobre a construção de túneis, vamos observar o projeto de um túnel atualmente em progresso e que continua a chegar às manchetes de jornais, tanto pelo seu potencial como por seus problemas. A Artéria Central é um grande sistema de vias que passa pelo centro de Boston, e o projeto que leva seu nome é considerado por muitos um dos feitos mais complexos e caros da engenharia em toda a história dos EUA. A "Grande Escavação" é, na verdade, vários projetos reunidos em um, incluindo uma nova ponte e vários túneis. Um dos principais túneis, completado em 1995, é o túnel Ted Williams, que passa por baixo do porto de Boston para receber o tráfego da Interestadual 90, indo do sul de Boston para o aeroporto Logan. Outro túnel essencial do projeto está localizado abaixo do canal Fort Point, uma estreita formação aquática usada pelos ingleses há muito tempo como ponto de pedágio para navios.

Antes de olharmos algumas das técnicas usadas na construção dos túneis da Grande Escavação, vamos revisar o motivo pelo qual as autoridades de Boston acabaram decidindo executar um projeto de engenharia tão gigantesco. O maior problema era o trânsito terrível da cidade. Alguns estudos indicavam que, por volta de 2010, a hora do rush poderia durar quase 16 horas por dia em Boston, o que traria danos profundos, tanto para o comércio como para a qualidade de vida dos habitantes. Estava claro que algo tinha de ser feito para aliviar os congestionamentos e facilitar a vida das pessoas que se locomoviam pela cidade. Em 1990, o Congresso americano destinou U$ 775 milhões ao projeto de melhoria e, um ano depois, a Federal Highway Administration (Administração Federal de Rodovias) deu sua aprovação ao projeto.


Após completadas, as seções foram lacradas para evitar entrada de água de ambos os lados. Então, os operários inundaram a bacia para que pudessem fazer as seções flutuarem e levarem-nas até a posição sobre a trincheira que havia sido escavada no leito do canal. Mas, infelizmente, outro desafio impediu que os engenheiros simplesmente baixassem as seções de concreto até a trincheira: o túnel do metrô da Linha Vermelha da Baía de Massachussetts, que ficava logo abaixo da trincheira. O peso das seções de concreto danificaria o túnel do metrô se nada fosse feito para protegê-lo, o que levou os engenheiros a decidir apoiar as seções do túnel com 110 colunas enterradas no leito rochoso. Elas distribuem o peso do túnel e protegem o metrô da Linha Vermelha, que continua a transportar mil passageiros por dia.


Foto cedida por Cidade de Denver
O processo de impulsão de túneis
A Grande Escavação também apresenta outras inovações na construção de túneis. Para uma porção do túnel que corre abaixo de uma estrada de ferro e uma ponte, os engenheiros escolheram usar a impulsão de túneis, uma técnica que costuma ser usada para instalar canos subterrâneos. Essa técnica envolve forçar uma gigantesca caixa de concreto através da terra. As partes superior e inferior da caixa apóiam o solo enquanto a terra dentro da caixa é removida. Após ter sido completamente esvaziada, macacos hidráulicos empurraram a caixa contra uma parede de concreto até que a estrutura toda deslizasse 1,5 m para frente. Os operários, então, instalaram tubos de espaçamento no vão criado e, ao repetir esse processo várias e várias vezes, foi possível escavar o túnel sem afetar as estruturas da superfície.

Atualmente, 98% da construção associada à Grande Escavação já está completa e o custo passou - e muito - dos US$ 14 bilhões. Mas o resultado para quem trabalha em Boston deve valer o investimento. A antiga Artéria Central elevada tinha apenas seis pistas e foi projetada para receber 75 mil veículos por dia. Já a nova via subterrânea tem de oito a dez pistas e receberá cerca de 245 mil veículos por dia até 2010. O resultado disso é uma hora do rush normal, que dura umas duas horas de manhã e à noite.

Conforme as ferramentas se aperfeiçoam, os engenheiros continuam a construir túneis mais longos e maiores. Recentemente, foi desenvolvida tecnologia avançada de imagens que permite varrer o interior da Terra através da computação de como as ondas sonoras percorrem o solo, o que fornece uma foto precisa do provável ambiente de um túnel: tipos de rocha e solo, além de anomalias geológicas, como falhas e fissuras.

Enquanto essa tecnologia promete melhorar o planejamento de túneis, outros avanços irão acelerar a escavação e a sustentação do solo. A próxima geração de TBMs (máquinas tuneladoras) será capaz de cortar 1600 toneladas de solo por hora. E os engenheiros também já fazem experimentos com outros métodos de corte de rochas, que utilizam jatos d'água de alta pressão, laser ou ultra-som. E em outra frente de batalha, engenheiros químicos estão trabalhando em novos tipos de concreto que endurecem mais rapidamente devido ao uso de resinas e outros polímeros no lugar do cimento.

Com essas novas tecnologias e técnicas, túneis que pareciam impossíveis há apenas dez anos, agora podem ser construídos - por exemplo, o túnel Transatlântico, conectando Nova Iorque a Londres. Este túnel de quase 5 mil km de extensão iria abrigar um trem de levitação magnética, capaz de fazer o percurso a mais de 8 mil km/h. O tempo estimado de viagem? 54 minutos, quase sete horas a menos do que um vôo transatlântico comum.















18 maio 2008

>Afinal 'De quem é a Amazônia?', diz 'NY Times'

Floresta Amazônica. Imagem/web

Por essa já esperávamos, só não vêem quem não quer, o mundo inteiro está de olho na Floresta Amazônica, principalmente as grandes potências, e disso não podemos duvidar. Lá, além de ser o "pulmão do mundo", como é conhecida concentra grandes reservas de água e minério. Conserva, ainda, uma das maiores biodiversidade do planeta, e isso causa uma grande cobiça de vários países. Principalmente dos mais desenvolvidos. As conhecidas potencias.

Só não entendemos porque o governo braseleiro não cuida melhor daquela região como deveria. Acredito, toda aquela riqueza, se estivesse localizada em outro país, diga-se de passagem, Estados Unidos das Américas, com certeza, seria considerada área de segurança maxima com os mais rígidos controle de entrada e saida...

Mas estamos no Brasil! onde nem o governo tem controle das muitas instituições; as famosas ONGs(Organizações não Governamental) instaladas na região, muitas delas com fins um tanto obscuros. Para isso o governo e a sociedade como um todo, principalmente as, Forças Armadas, precisam ficar atentas. Para isso precisam de recursos do governo para propiciar tal segurança. A luz "amarela" está acesa. Do jeito que as coisas andam precisamos tomar mais cuidado. De boas intenções o inferno está cheio.

Leia o artigo abaixo matéria do "NY Times" que diz:
18/05/2008 - 08h01
'De quem é a Amazônia, afinal?'
"Uma reportagem publicada neste domingo no jornal americano The New York Times afirma que a sugestão feita por líderes globais de que a Amazônia não é patrimônio exclusivo de nenhum país está causando preocupação no Brasil.

No texto intitulado "De quem é esta floresta amazônica, afinal?", assinado pelo correspondente do jornal no Rio de Janeiro Alexei Barrionuevo, o jornal diz que "um coro de líderes internacionais está declarando mais abertamente a Amazônia como parte de um patrimônio muito maior do que apenas das nações que dividem o seu território".

O jornal cita o ex-vice-presidente americano Al Gore, que em 1989 disse que "ao contrário do que os brasileiros acreditam, a Amazônia não é propriedade deles, ela pertence a todos nós".

"Esses comentários não são bem-aceitos aqui (no Brasil)", diz o jornal. "Aliás, eles reacenderam velhas atitudes de protecionismo territorial e observação de invasores estrangeiros escondidos."

O jornal afirma que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenta aprovar uma lei para restringir o acesso à floresta amazônica, impondo um regime de licenças tanto para estrangeiros como para brasileiros.

"Mas muitos especialistas em Amazônia dizem que as restrições propostas entram em conflito com os próprios esforços (do presidente Lula) de dar ao Brasil uma voz maior nas negociações sobre mudanças climáticas globais - um reconhecimento implícito de que a Amazônia é crítica para o mundo como um todo", afirma a reportagem.

O jornal diz que "visto em um contexto global, as restrições refletem um debate maior sobre direitos de soberania contra o patrimônio da humanidade".

"Também existe uma briga sobre quem tem o direito de dar acesso a cientistas internacionais e ambientalistas que querem proteger essas áreas, e para companhias que querem explorá-las."

"É uma briga que deve apenas se tornar mais complicada nos próximos anos, à luz de duas tendências conflituosas: uma demanda crescente por recursos energéticos e uma preocupação crescente com mudanças climáticas e poluição."

Leia no link o que disse o ex-Ministro da Educação Cristovam Buaque em debate em uma Universidade nos Estados Unidos, proferido em novembro de 2005
Com a palavra o Ministro

Outra denúncia do site Reservaer http://www.reservaer.com.br/ leia:

O site denuncia um cronograma preocupante de ocupação estrangeira da região, de 2000 para cá:- Tropas britânicas passam a treinar para guerra na selva na Guiana Inglesa, fazendo incursões noturnas à vilarejos brasileiros na fronteira.- A França inaugura no quartel da Legião Estrangeira, o curso de guerra na selva na Guiana Francesa, e envia regularmente suas tropas para lá, além de receberem também algumas do Suriname.- Aumentam em 5 vezes o número de ONGs internacionais no Estado de Roraima, fronteiriço às Guianas acima citadas. São ONGs francesas, dos EUA, Inglaterra, Canadá e holandesas.- Lula decreta que 42% do Estado de Roraima passam a ser Reserva intocável, sem obedecer as orientações do EMFA, para preservar uma faixa de exclusão na fronteira com esses países-colônia, garantido a soberania nacional.

Os países acima enviam cumprimentos oficiais ao ato de Lula.- Lula ordena que se retirem todos os brasileiros não índios da Reserva decretada. Detalhe: Uma área quase do tamanho do Estado de São Paulo para poucos índios. O Exército brasileiro mostra desagrado com a ordem, que eliminará todos os rizicultores de alta produtividade desse Estado, riquíssimo em jazidas minerais estratégicas.- Os EUA propõem a esses países a adoção de um modelo padrão de caminhões militares dos EUA, desenvolvidos para o transporte em condições amazônicas, e envia lotes dos veículos às Guianas Holandesa e Francesa, para os testarem e desenvolverem em conjunto o aperfeiçoamento do projeto.

Os números projetados para o envio desses veículos à esses países, são muito superiores às necessidades militares dos mesmos. (Janes Military Magazine, 11/2007). Para quê?- Lula veta a solicitação do EMFA para envio de mais tropas militares às fronteiras de Roraima, e também para a compra de material militar para defesa na região.Na mídia européia, há anos se cogita abertamente da possibilidade futura em formar-se uma força de coalizão entre exércitos europeus, chefiada pelos EUA, com o intuito de "Salvarem a Amazônia, da destruição pelo Brasil"; ou "Salvarem o território vasto que é patrimônio de toda a Humanidade".

Mesmo usando-se para isso, de um conflito local entre países sul-americanos, como o visto recentemente entre Equador-Colômbia e Venezuela. Em restaurantes e carros ingleses é comum encontrar-se cartazes e adesivos com as frases: "Save the Amazon! Burn a brazilian!" (Salve a Amazônia, queime um brasileiro!) , ou "EuroAmazon, the future!".

Fato que eu próprio confirmei em outubro de 2002, em Londres. Sem paranóia, teorias conspiratórias ou xenofobia alguma, a situação é preocupante e progride sem atitude por parte do nosso Governo Federal, que mais parece um sócio nisso tudo.

> Crônica: Cadê meu telefooone?

Todos querem ter seu telefone. Antes era status, hoje é necessidade. Para atrair clientes as empresas do setor lançam vários tipos de planos para atender a demanda cada vez mais crescente dos usuários. Tem uma determinada empresa que oferece o tal “Plano 80 minutos” em que o cliente paga uma taxa fixa. Ao exceder o telefone passa apenas a receber ligações.

A cliente liga na operadora para reclamar. Depois de um longo tempo ouvindo uma avalanche de propaganda que você já está de saco cheio de ouvir e que muitas vezes não cumpre com o prometido. finalmente a cliente é atendida:

- Operadora X em que posso ajudá-la?

- Não estou conseguindo fazer ligações do meu aparelho estou na casa da visinha. Fala a cliente.

- A senhora está seguindo os passos corretos?

-Sim, sai da minha casa e vim a pé até aqui pra ligar pra vocês e olha que não é perto não! Dá mais de um quilometro de caminhada. Ainda mais que o sol (sic) ta quente pra burro.

O atendente explica que para ela fazer ligações naquele modelo de linha precisa digitar * (asterisco).

- Moço já digitei este tal de asteróide e nada acontece.

Um outro cliente mais preocupado liga de um outro aparelho para saber porque seu telefone tinha sido desligado. Na verdade o motivo foi por falta de pagamento. Nos tempos atuais pra modernizar se fala inadimplência, o que dá na mesma. Como já fazia tempo seu numero não constava mais no cadastro da operadora. Mesmo assim, ele queria porque queria continuar possuindo seu aparelho pra continuar fofocando com os amigos e falar do seu time do coração. Acho que devia ser Corintiano.

- Em que posso ajudar senhor?

- Meu telefone foi desligado e queria saber o motivo. Claro que já sabia.

- Aqui em nossos arquivos não consta nenhum numero em nome do senhor.

- Não entendi! Como assim? Eu quero o numero do meu telefone que tem sim, de constar ai.

- Não tem como senhor! Consta aqui desligado.

- Não entendi, por favor, queira soletrar o numero pra mim de novo.

Pacientemente o atendente pede para ele anotar.

- Pode falar! Devagar por favor.

- Anote por favor, o numero é: D.E.S.L.I.G.A.D.O. Anotou?

- Sim, anotei.

- Mais alguma coisa senhor?

- Não.

- A empresa X agradece. Boa tarde!

Tum, tum, tum, tum...

J. Araújo

17 maio 2008

>Série maiores do mundo

MAIOR AVIÃO DO MUNDO - AIRBUS A380
Airbus A380 capacidade 555 PASSAGEIROS


MAIOR COMPLEXO VIÁRIO - TEXAS
Trevo Interestadual de 10 rodovias - Houston, Texas.

MAIOR ESCAVADORA DO MUNDO
Construida por KRUPP da Alemanha
.45.500 toneladas - 95 metros de altura - 215 metros de comprimento

>A pé ou de carro?

Nos dias atuais as pessoas procuram sempre o meio mais rápido para os seus deslocamentos e comunicação. Enquanto que em tempos não muito remotos o navio era o meio de transporte mais popular antes do advento do avião.

Hoje ainda temos o navio cada vez mais moderno, pra quem não tem muita pressa de chegar; temos o carro cada vez mais veloz que, infelizmente, se tornou uma arma poderosa nas mãos de muitos condutores irresponsáveis; e por ultimo o avião para deslocametos cada vez mais rápido.

Isto é, nos ultimos tempos, quando os passageiros não permanecem por várias horas nos aeroportos do País. Nas comunicações temos o radio, a tv, os jornais, as revistas, o telefone e a Internet, e muitas vezes achamos um pouco demorado e reclamamos que a conexão está lenta... É, como eu disse, os tempos mudaram.

Veja essa!

"O filho roqueiro de um pastor está preste a completar 18 anos.

Louco para dirigir, o rapaz resolve pedir o carro emprestado ao pai.

Depois de pensar um pouco, o pastor responde:

- Filho, vamos fazer o seguinte: você melhora suas notas na escola, estuda a Bíblia todos os dias e corta esse cabelo.
E aí voltamos a conversar.

Um mês depois, o rapaz volta a perguntar ao pai se pode usar o carro.

- Filho, eu estou realmente orgulhoso: você dobrou suas notas na escola e estudou bem a Bíblia.
Mas não cortou o cabelo! E como fica o nosso trato?

- Papai, lendo a Bíblia, eu fiquei intrigado : Sansão usava cabelos longos, Noé também... Até Jesus tinha cabelos compridos; e todos eram boas pessoas!

E o pai: - É verdade... E todos eles andavam a pé... "

E-mail de: Saura Isabete

16 maio 2008

>Ser feliz ou ter razão?

Para muitos de nós, inclusive eu.

Oito da noite, numa avenida movimentada. O casal já está atrasado para jantar na casa de uns amigos. O endereço é novo, bem como o caminho que ela consultou no mapa antes de sair. Ele conduz o carro. Ela orienta e pede para que vire, na próxima rua, à esquerda.

Ele tem certeza de que é à direita. Discutem. Percebendo que além de atrasados, poderão ficar mal-humorados, ela deixa que ele decida. Ele vira à direita e percebe, então, que estava errado. Embora com dificuldade, admite que insistiu no caminho errado, enquanto faz o retorno.

Ela sorri e diz que não há nenhum problema se chegarem alguns minutos atrasados. Mas ele ainda quer saber: - Se tinhas tanta certeza de que eu estava indo pelo caminho errado, devias ter insistido um pouco mais... E ela diz: - Entre ter razão e ser feliz, prefiro ser feliz. Estávamos à beira de uma discussão, se eu insistisse mais, teríamos estragado a noite!

MORAL DA HISTÓRIA

Esta pequena história foi contada por uma empresária, durante uma palestra sobre simplicidade no mundo do trabalho. Ela usou a cena para ilustrar quanta energia nós gastamos apenas para demonstrar que temos razão, independentemente, de tê-la ou não. Desde que ouvi esta história, tenho perguntado-me com mais freqüência: 'Quero ser feliz ou ter razão?' Outro pensamento parecido, diz o seguinte: 'Nunca se justifique. Os amigos não precisam e os inimigos não acreditam.

Colaboração: Saura Isabete

10 maio 2008

>Dia das Mães

No segundo domingo de maio, comemora-se o "Dia das Mães". E mãe é aquela que sabe tudo de nós mesmo nos momentos em achamos que temos algo a esconder. Com sua intuição aguçada nada escapa de seu olhar atento e sempre preocupada com os filhos. Quero aproveitar a oportunidade para desejar muita felicidade à todas as mamães.

Imagem da web



Meu tudo, sem dúvida, minha vida, rainha sem coroa.
Imprescindível, para minha existência, semente de tudo.
Não há nada que possa substituir sua ausência, sua falta.
Houve sempre um lugar especial para mim em seu coração bondoso.
Aguardando com um sorriso ou mesmo em lágrimas, a minha chegada.
Mereceu e merecem, sempre meu respeito e admiração...Enquanto isso...
Antes já te amava e respeitava, conte com o meu amor e respeito sempre.
Entre as melhores coisas do mundo que já tive!! Você foi uma...
...Verdadeira Mãe!

09 maio 2008

* Barack Obama ou Hillary Clinton? Brasil x USA

Quem leva...
Enquanto o povo americano está às voltas para saber quem vai comandar uma das maiores potencias do planeta nós, brasileiros, também vamos às urnas no mes de outubro para escolher mais de cinco mil prefeitos. A vantagem deles é que não são obrigados a votar, enquanto nós... Apesar de ser a maior democracia do mundo as eleiçoes americanas é muita complicadas e cansativas. Nesse item levamos vangem, resolvemos tudo com grande rapidez. Senão vejamos: legalmente, as campanhas eleitorais só pode começar no mes de julho; mas temos candidatos em plena campanha. Mas isso é outro assunto! Na verdade eleiçoes 'emocionantes' só no Brasil mesmo. Aqui quando votamos para presidente temos uma dezena de canditos e até partidos de aluguel; dois turnos. No segundo turno escolhemos o menos pior de manhã e à noite já sabemos quem é dono do poder por 4 anos anos, podendo se reeleger uma vez. O pior, é que quando acaba gostando fazem de tudo pra continuar. Ah, mas estamos aprendendo, uma dia vamos ser a maior democracia.

07 maio 2008

>Os maiores do mundo!

.PONTE MAIS LONGA DO MUNDO..... CHINA
Donghai Bridge , China 32,5 quilômetros


ESTÁDIO DO MARACANÃ - RIO DE JANEIRO - BRASIL
CAPACIDADE 199.000 PESSOAS

.ESTÁTUA EM LUGAR MAIS ELEVADO DO MUNDO
. ESTÁTUA DO CRISTO REDENTOR RIO DE JANEIRO - BRASIL

.MAIOR PISCINA COBERTA
. WORLD WATER PARKER...EDMONTON, ALBERT CANADÁ TAMANHO: 5 ACRES

.MAIOR ÔNIBUS DO MUNDO

.Neoplan Jumbo -cruiser
.Ônibus 2 em 1 - 2 andares - capacidade para 170 passageiros

.MAIOR COMPLEXO DE ESCRITÓRIOS ... CHICAGO
.Chicago Merchandise Mart Illinois, USA

06 maio 2008

> Fique por dentro (Aposentadoria)

REVISAO DE APOSENTADORIA PROPORCIONAL

A aposentadoria proporcional é um beneficio do INSS, que foi concedido a muitos aposentados, que não tinha 35 anos de serviço para aposentar de forma integral.
O critério para a concessão deste beneficio no caso homens, restou estabelecido de modo que quem tinha 30 anos de contribuição aposentava com um percentual de 70%, quem tinha 31 anos, 82% aos 32 anos, 88% aos 33 anos, 94% aos 34 anos e 100% do valor devido aos que completassem 35 anos de serviço.

As mulheres por sua vez, aposentavam com 25 anos no percentual de 70%, 26 anos 76%, 27 anos 82%, 28 anos 88%, 29 anos 94% e 30 anos 100% do salário devido. Em muitos casos, vários aposentados se utilizaram do tempo na lavoura, para completar o tempo de serviço e nem sempre o INSS aceitou o tempo efetivamente trabalhado. Para esses casos, normalmente o INSS, concedeu um ano de tempo de serviço, por cada ano que faça referencia o documento.

Nesse sentido, se em uma certidão de nascimento do ano de 1974, constasse a pessoa como lavrador, o INSS aceita um ano, se em outra consta o ano de 1976, também consta lavrador, aceita mais um ano e assim sucessivamente.

Ocorre que, no ano de 1975 a pessoa também trabalhou na lavoura e o INSS não aceitou este ano, porque não tinha documento que pudesse comprovar o efetivo exercício da atividade rural. Para esses casos de recusa, a pessoa entrando na Justiça, esta aceita o ano trabalhado mesmo sem o documento, desde que se faça suprir a ausência do documento, pela oitiva de testemunhas que sabiam que naquele ano a pessoa trabalhou na lavoura.

Sabendo disso, se você estiver nesta situação, não perca tempo e corra, pois sua aposentadoria pode aumentar, desde que fique provado por testemunhas o tempo de serviço realizado na lavoura. Não perca tempo, você que teve concedido aposentadoria proporcional, porque o INSS não aceitou todo o período laborado na lavoura uma vez que não tinha documento de um respectivo ano, pode aproveitar do tempo de serviço rural e fazer a revisão da aposentadoria para fins de que a Justiça mande o INSS completar o tempo faltante e conceder em forma integral o beneficio.

04 maio 2008

>O amor

Um professor se encontrou com um grupo de jovens que falava contra o casamento. Argumentavam que o que mantém um casal é o romantismo e que é preferível acabar com a relação quando este se apaga, em vez de se submeter à triste monotonia do matrimônio.

O mestre disse que respeitava sua opinião, mas lhes contou a seguinte história: Meus pais viveram 55 anos casados. Numa manhã minha mãe descia as escadas para preparar o café e sofreu um enfarte. Meu pai correu até ela, levantou-a como pôde e quase se arrastando a levou até à caminhonete.



Dirigiu a toda velocidade até o hospital, mas quando chegou, infelizmente ela já estava morta. Durante o velório, meu pai não falou. Ficava o tempo todo olhando para o nada. Quase não chorou. Eu e meus irmãos tentamos, em vão, quebrar a nostalgia recordando momentos engraçados. Na hora do sepultamento, papai, já mais calmo, passou a mão sobre o caixão e falou com sentida emoção:



— Meus filhos, foram 55 bons anos...
Ninguém pode falar do amor verdadeiro se não tem idéia do que é compartilhar a vida com alguém por tanto tempo. Fez uma pausa, enxugou as lágrimas e continuou:



— Ela e eu estivemos juntos em muitas crises. Mudei de emprego, renovamos toda a mobília quando vendemos a casa e mudamos de cidade. Compartilhamos a alegria de ver nossos filhos concluírem a faculdade, choramos um ao lado do outro quando entes queridos partiam. Oramos juntos na sala de espera de alguns hospitais, nos apoiamos na hora da dor, trocamos abraços em cada Natal, e perdoamos nossos erros...



Filhos, agora ela se foi e estou contente. E vocês sabem por que? Porque ela se foi antes de mim e não teve que viver a agonia e a dor de me enterrar, de ficar só depois da minha partida. Sou eu que vou passar por essa situação, e agradeço a Deus por isso.



Eu a amo tanto que não gostaria que sofresse assim...Quando meu pai terminou de falar, meus irmãos e eu estávamos com os rostos cobertos de lágrimas. Nós o abraçamos e ele nos consolava, dizendo: 'Está tudo bem, meus filhos, podemos ir para casa.



E, por fim, o professor concluiu: Naquele dia entendi o que é o verdadeiro amor. Está muito além do romantismo, e não tem muito a ver com o erotismo, mas se vincula ao trabalho e ao cuidado a que se professam duas pessoas realmente comprometidas. Quando o mestre terminou de falar, os jovens universitários não puderam argumentar.



Pois esse tipo de amor era algo que não conheciam. O verdadeiro amor se revela nos pequenos gestos, dia-a-dia e por todos os dias. O verdadeiro amor não é egoísta, não é presunçoso, nem alimenta o desejo de posse sobre a pessoa amada. Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado com certeza chegará mais longe...


Autor desconhecido

01 maio 2008

>Perigo na ponta dos dedos

Teclado de PC pode ser mais sujo do que privada, diz revista.



Alguns teclados de computador têm mais bactérias do que o assento de uma privada, segundo uma pesquisa realizada por uma revista britânica.

A revista Which? Computing afirma que testes realizados em computadores do escritório da empresa em Londres encontraram germes e bactérias que poderiam causar infecção alimentar.

Dos 33 teclados analisados, quatro foram considerados potenciais riscos à saúde e um tinha cinco vezes mais germes do que o assento da privada do banheiro do escritório.

Um microbiologista deu ordens para que o teclado fosse retirado do local, mantido em quarentena e limpo.

Reflexo O microbiologista Peter Wilson, do University College London Hospital, disse à BBC que um teclado de computador é geralmente "um reflexo do que está no seu nariz e no seu intestino".

Wilson afirma que compartilhar um teclado no escritório pode causar a transmissão de doenças entre os empregados.

"Se alguém tem um resfriado no escritório, ou mesmo uma gastrenterite, há muitas chances de que você vá pagar a doença por meio do teclado", disse o pesquisador.

Segundo a revista Which? Computing, uma das causas para teclados tão sujos é o fato de que usuários cada vez mais comem enquanto usam o computador.

Maus hábitos, como não lavar as mãos depois de ir ao banheiro, também contribuem para o problema, de acordo com os pesquisadores.

A editora da revista, Sarah Kidner, aconselhou os usuários a limpar os teclados antes de começar a trabalhar.

No ano passado, uma pesquisa realizada pela Universidade do Arizona concluiu que, em média, uma mesa de trabalho tem 400 vezes mais bactérias do que um assento de privada.

Eles também descobriram que as mesas das mulheres têm de três a quatro vezes mais germes do que a dos homens.

Postagem em destaque

>Os vândalos e as mentiras dos nossos políticos

Uma folheada no jornal  de hoje fiquei indignado com algumas noticias. Uma delas dava conta do ataque de vândalos a dez ônibus do transp...