31 março 2014

Praça pública é 'loteada' para agradar parentes e amigos

Estava lendo no jornal a falta de controle, ou bom senso, não sei se é bem assim que devo chamar. Talvez bom senso seja mais ideal. Em um trecho com pouco mais de 150 metros, da Rua Engenheiro Carlos Stevenson, no bairro Nova Campinas, em Campinas-SP, segundo o jornal, alguns vereadores resolveram “lotear” o local para homenagear algumas pessoas, já mortas é claro, ainda bem que a lei não permite mais - antes era permitido - homenagens desse tipo com a pessoa em vida. Daí, os nobres edis, para agradar seus familiares e amigos utilizaram da prerrogativa de apresentar esses nomes para identificar alguns locais. 

E nessa miscelânea de nomes, percebi que o vereador Luiz Henrique Cirilo (PSDB), dos 150 metros, só ele elaborou três indicações. Isso é uma falta de respeito, a família que aceitou tal homenagem também é outra sem noção, melhor não ter aceitado tal homenagem. 

Aguardasse outra oportunidade, com certeza ela viria. Tem espaço para muita gente, não precisaria produzir tanta poluição visual. A denúncia veio à tona através de Adacir Zini, viúva do ex-vereador Alduino Zini, que é um dos homenageados, no local existe uma praça com mais de 2.000m², que leva seu nome e, com a quantidade de totens existentes, na opinião da denunciante as homenagens se tornaram banais.

22 março 2014

>As vítimas da intolerancia

Tinga
Vivemos em um país onde a miscigenação é uma realidade. Somos uma mistura de raças única no mundo. Somos um país amante do futebol, que mesmo não sendo o esporte originário aqui da terra somos o único pentacampeão do mundo.

Dominamos a bola como ninguém, temos grandes jogadores respeitados e conhecidos no mundo inteiro por causa do futebol. Mas, os último acontecimentos dentro dos campos de futebol tem nos deixados tristes e preocupados.  O primeiro deles é a violência praticada entre as torcidas organizadas que, na maioria das vezes, não passa de um bando de baderneiros praticantes das maiores selvagerias, onde a violência impera.

Arouca
Quantas pessoas já morreram vítimas desses bandos de predadores de vidas de pessoas também torcedores de times adversários. Esse tipo de gente, se assim pode ser chamados, deveria permanecer isolados atrás das grades de uma prisão. Onde está a nossa justiça que deveria proibir esses monstros de entrar em estádios em dias de jogos.
Outro tipo de violência não menos grave é as manifestações racistas, contra alguns jogadores, que tem partido de alguns torcedores. 

O jogador Tinga, hoje no Cruzeiro, foi vítima dessa prática covarde por parte da torcida do Real Garcilaso do Peru. O ultimo a sofrer foi Arouca, jogador do Santos Futebol Clube, em jogo contra o Mogi Mirim, que também foi vítima de manifestações racistas. Sou contra a punição que na maioria das vezes são imputadas aos clubes, a punição severa deveria ser sim a aqueles que praticam.

Antes de qualquer coisa, somos todos seres humanos, que merece o respeito de quem quer que seja. A cor da pele é somente mais um detalhe. Na hora da morte, tanto o branco quanto o negro tem o mesmo fim. O sangue que sai das veias de um ou do outro é vermelho, todos os dois a terra vai comer, virar pó. Por que aquele branco ignorante pode achar que é melhor que o negro.


(a)          J Araújo 

Postagem em destaque

>Os vândalos e as mentiras dos nossos políticos

Uma folheada no jornal  de hoje fiquei indignado com algumas noticias. Uma delas dava conta do ataque de vândalos a dez ônibus do transp...