>Cigarro eletrônico traz riscos para a saúde

Quais os benefícios do cigarro eletrônico? É uma pergunta frequente entre os interessados em experimentar. A resposta é: Nenhum. Só o fato de ser cigarro já indica que não faz bem a saúde, o melhor a fazer é parar de fumar. Procure ajuda, existe equipes multidisciplinares prontas para auxiliar quem queiram deixar o vicio.

O projeto de lei 577/2008, aprovado pelo governador de São Paulo, José Serra (PSDB), deu o que falar. O cigarro como sabemos é uma droga licita que causa várias doenças, mas com as restrições de locais para fumantes; muitos já estão se valendo das invenções eletrônicas para satisfazer o vício. E o pior é que a lei não preveem punição para o dono do estabelecimento nem para quem fuma a engenhoca. 

É mais uma lei que logo mais cai no esquecimento como aconteceu com a 11.705/2008, (ficou mais conhecida como Lei Seca), que restringe a quantidade de álcool no sangue dos condutores, hoje pouco se fala e os acidentes continuam acontecendo. (14/03/13, atualizando: devo admitir que a Lei antifumo, hoje é respeitada por mais de 95% dos fumantes no estado de São Paulo). Atualização: devo dizer que eu estava enganado quando pensei que a lei não ia "pegar", hoje ela é respeitada por mais de 95% da população.
Agora chegou a vez do cigarro eletrônico, invenção chinesa que se tornou mais popular neste ano em Campinas, SP e no país, por ter aberto uma brecha na lei antifumo, poderá ser um agente cancerígeno. O cigarro tornou-se uma opção para o uso em bares e restaurantes porque o fabricante alega que a fumaça expelida não polui o ambiente nem prejudica a saúde das pessoas que fumam ou que estão no mesmo ambiente.

Apesar disso, o falso cigarro foi condenado recentemente pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA) e pela Food and Drug Administration (FDA), agencia norte-americana que regula medicamentos, tabagismo e alimentos. A Organização Mundial da Saúde (OMS) também já demonstrou ser contraria ao cigarro eletrônico porque não há estudos que comprove a versão do fabricante chinês de que o produto não exala as substâncias cancerígenas do cigarro.

O dispositivo, que tem as mesmas dimensões e formato de um cigarro, libera uma cortina de fumaça nas baforadas e acende uma luz na ponta. Marcio Magno, funcionário de um órgão público, disse que chegou ao cigarro eletrônico pela internet. “Busquei informações para reduzir o consumo de cigarro e parar de fumar e encontrei essa opção que a pessoa pode escolher o nível de nicotina no cigarro”, disse. “Além disso, o cigarro eletrônico garante a mesma sensação de um cigarro comum e tem outras vantagens, pois não possui as milhares de substâncias tóxicas de um cigarro comum”, comparou Magno.

A distribuição do cigarro comprado por Magno é feita para todo país, partindo de uma sede do fabricante chinês em Porto Alegre (RS). O kit comprado por Magno conta com cinco baterias recarregáveis, que imitam a parte branca dos cigarros comuns e tem uma vida útil suficiente para fumar 200 vezes cada bateria. Ou seja, são cinco baterias que equivale a mil cigarros. A bateria recarregável é preenchida com refis de propileno glicol, nicotina e substâncias aromatizantes. Quando o fumante inala, o fluxo de ar é detectado, e um nebulizador injeta gotículas do propileno glicol no fluxo de ar, vaporizando a nicotina.

O processo gera uma névoa que simula a fumaça do cigarro comum. esta névoa é inalada pelo usuário. A fumaça liberada, segundo o fabricante, é vapor d’água. Para montar o cigarro é necessário colocar água no cartucho de cor laranja, depois a pessoa deve encaixar o dispositivo eletrônico no cartucho e, em seguida, encaixar na bateria recarregável (parte branca). A bateria demonstra que está fraca quando a “brasa” existente na ponta não acende mais.
Ps. O melhor a fazer mesmo é parar de fumar; foi o que fiz depois de longos anos escravo do cigarro

Comentários

  1. Araújo,

    Da última vez que tentei deixar de fumar, além do humor de mulher em crise de TPM, fiquei com uma dor de cabeça animal que só passou a´pós o retorno ao amado Marlboro.

    No mais, ótimo blog. E grato pela visita lá em casa.

    ResponderExcluir
  2. Não gosto de cigarro, graças a Deus nunca fumei. Que vantagem pode haver num vício? Ainda mais de um troço que te deixa dependente, com dentes amarelados, hálito fedido, pele feia, etc...

    Tomara que um dia seja proibida a fabricação e o consumo. rsrs

    Um ótimo final de semana.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  3. Parei de fumar graças a Deus!! Deixei recado em tudo que é lugar, porque da outra vez eu apareci sim!

    Beijos no ♥

    ResponderExcluir
  4. Estou parando de fumar, aliás, parei totalmente. De vez em quando dou um trago quando saio e já sinto a diferença.

    Que seu final de semana seja de luz!

    Rebeca

    -

    ResponderExcluir
  5. Meu caro Araújo
    As minhas desculpas pela falta de assiduidade.
    Não tenho passado muito bem de saúde; esse um dos motivos, entre outros, que me levam a ausentar-me por uns tempitos.
    Se quiser amanhã visitar-me na "Casa", onde publicarei o último post desta "temporada", poderá ficar melhor esclarecido.
    Espero, no meu regresso, poder continuar a contar com a sua amizade.
    Até lá, tudo de bom para você.
    Beijinhos
    Mariazita

    ResponderExcluir
  6. Parabéns meu amigo, parar de fumar é força de vontade, é CHICK, e não entra nessa de cigarro eletronico que fica babaca, coisa de gringo que enriquece com bobagens que brasileiro adora usar.

    Beijão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gringo é a p da tua mãe... frustrada de m...

      Excluir
  7. Buááááá!!!! Eu estava escrevendo um comentário e apagou tudo!!!! Bem, eu quero agradecer a visita e dizer que seu blog é muito interessante. Gostei do posto sobre cigarro eletronio... Inventam cada coisa! Meu pai parou de fumar depois de tempo fiquei muitoorgulhsa dele. E parabéns por vc ter conseguido se livrar de algo tão ruim, é realmente uma vitoria! Fiquei muito feliz por ter recebido seu comentario,pois foi o primeiro que recebi (depois de ter conseguido colocar o link de comentarios) é sempre bom receber o carinhos daspessoas, e eu sempreestou pronta para receber quem me visita. Vou lhe oferecer meu award, se quiser pode pegar, caso ache muito "brilhante" assim que eu fizer um mais neutro lhe aviso hihihi. Tenhauma boa semana. Bjus paz e luz.

    ResponderExcluir
  8. Emerson/Mongaguá/SP23 de dez de 2011 15:30:00

    Estou usando o cigarro eletrônico a poucos dias, não estou sentindo falda do "convencional" e estou utilizando como opção uma carga sem nicotina. Sinceramente eu recomendo pra quem quer reduzir ou mesmo parar. Triste mesmo é o preço, paguei cerca de 40 euros na alemanha e o valor nos sites brasileiros giram em torno de 250 e 300 reais.

    ResponderExcluir
  9. No título do seu post você diz que o cigarro eletrônico faz mal à saúde mas ao longo do texto, tudo o que os pesquisadores dizem é que não há estudos sobre os efeitos do cigarro eletrônico que possam dizer que ele não faz mal. Temos que tomar cuidado com o jeito como escrevemos para não passarmos informações erradas por aí. Um abraço

    ResponderExcluir
  10. Resposta para a Suzi:

    Suzi, eu jamais jamais disse que o cigarro eletrônico faz mal a saúde, até porque, nem conheço, e outra coisa, não sou médico.

    O texto que diz isto não é de minha autoria, acho que você já que se propôs a ler deveria ter prestado atenção na fonte.

    Apenas transcrevi o mesmo; todas as informações obtidas as fontes estão identificadas.

    ResponderExcluir
  11. Não querendo criticar o tema, mas o título chama atenção e acaba passando a imagem de que realmente o cigarro eletrônico foi comprovado ser nocivo.
    Eu uso cigarro eletrônico a mais de um ano quando morava no Japão.
    De lá pra cá eu descobri muitas coisa sobre o E-cig ( cigarro eletronico ), e oque mais me chama a atenção é como as chamadas "autoridades" pulam em cima da "conclusão" de que o e-cig é nocivo e bla bla bla, fazem a maior propagando contra e ao mesmo tempo concedem as empresas tabagistas a devida licença pro comércio.
    O único problema do e-cig é a nicotina que vem do tobaco e é dai que vem as chamadas substancias cancerígenas, realmente o processo de extração não consegue eliminar 100% das substancias toxicas e retirar somente a nicotina, mas uma coisa é certa, mesmo que contenha uma certa quantidade dessas substancias, é MUITO abaixo das encontradas nos cigarros.
    Tanto que a FDA perdeu a causa judiciaria quando tentou proibir o e-cig no EUA porque os testes não foram devidamente elaborados e os resultados inconclusivos.
    Eu poderia ficar aqui falando das inumeras vantagens do e-cig sobre o cigarro convencional mas é desnecessário, só o fato de saber que não corro tanto risco como quando fumava cigarro já é o suficiente, sem falar do mau cheiro, falta de folego e a fumaça que nem eu nem ninguem em volta de mim tem que aturar mais.
    Povo aqui no Brasil deve se informar melhor antes de falar de alguma coisa que não entende e não conhece, principalmente as chamadas "autoridades" como a ANVISA que prefere autorizar a utilização do Tabaco e derivados e proibir algo que pode mudar a vida de milhares de pessoas. FICA A DICA

    ResponderExcluir
  12. Matéria muito mal elaborada desse blog, cadê os "riscos que o e-cig traz". Esse artigo se baseia todo em suposições, na falta de estudo a respeito e blá, blá blá. Eu uso e-cig há mais ou menos 1 ano e minha saúde e meu bolso melhoraram bastante, nem sinto falta do cigarro convencional, parei de vez. Sobre os efeitos da nicotina do e-cig na pessoa que usa e-cig eu pergunto: e os kits adesivos vendidos em farmácias para quem quer parar de fumar também contêm nicotina e suas vendas são permitidas e encorajadas pelos orgãos brasileiros. Sobre a proibição do comércio dos e-cigs aqui no Bra$il eu não tenho a menor dúvida que o governo não libera porquê vai deixar de arrecadar bastante imposto com a diminuição na venda dos cigarros convencionais, tudo nesse país é baseado em corrupção, com certeza os fabricantes dos cigarros convencionais MOLHAM bastante os bolsos dos responsáveis pela proibição dos e-cigs. ACORDA BRASIL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João, sinceramente o seu comentário é muito mal feito. Parece que você não leu a matéria, ou se leu não entendeu bulhufas nenhuma. Você poderia ter escrito melhor, existe muitos erros. Primeiro, quero dizer, se você leu e não entendeu a matéria não fui eu que escrevi, apenas reproduzi a mesma. Se você fuma cigarro eletrônico, cigarro de palha, cigarro de qualquer folha que seja ninguém tem nada com isso, eu menos ainda. Suas escolhas demonstram até que ponto vai a sua inteligência.

      Excluir
  13. O comentário do João não fora mal feito, como blogger vce abriu portas ao debate de um assunto ainda controverso, respeite a abordagem por parte de quem usa e-cigs ou tem uma perspectiva diferente da sua, o texto pode não ser seu mas a sua partilha revela o seu interesse no mesmo,, a verdade é que sim o e cig traz riscos mas e o cigarro convencional? eis a questão..

    ResponderExcluir

  14. Uso Cigarro Eletrônico a dois anos. Ele deve causar o mesmo mal a saúde que café, Coca-Cola, vinho, ovo , carne vermelha, carne de frango com anabolizante, tomate com agrotóxico, essa agua de esgoto que dizem que tratam. As pessoas consomem tanta coisa que faz mal, e ficam enchendo o saco com uma besteira destas. Que o cigarro tradicional faz muito mal, ninguém pode negar, mas só quem fumou sabe como é bom. O cig. eletrônico é sim uma ótima opção para quem quer reduzir muito o risco sem perder o prazer. Fiz isto e aconselho quem não quer ficar sofrendo ao parar de fumar.
    Luis 31/05/2014.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários ofensivos ou considerados preconceituosos não serão publicados. Este espaço presa pelo respeito às diversidades, porém se mantém o direito de publicar ou não opiniões que venham a ofender a honra de qualquer pessoa que seja. De acordo com interpretações legais o administrador desse blog responde solidariamente pelos comentários aqui publicados.

Postagens mais visitadas deste blog

>Sonho de garimpo

>Fatos sobre o ano em que nasci

>O medo causado pela inteligência