24 janeiro 2011

>Nosso lado criança

Arquivo pessoal

Há muito tempo eu pensava em escrever algo falando da nossa relação adulta com o mundo criança. Você pode até achar banal, mas tem pessoas que fazem de tudo para não demonstrar esse lado meio oculto em cada um de nós.
Enquanto isso existe outras que fazem questão de deixar evidente esse lado sem perder a responsabilidade que todos esperam de uma pessoa adulta. O relacionamento entre as pessoas adultas com as crianças muitas vezes se torna difícil, devido à distância que separa os dois mundos.

Enquanto nós adultos já vivemos os dois lados, temos mais condições, precisamos entender mais as crianças e adolescentes. Eles ao contrário estão em transição para uma passagem muitas vezes cheia de obstáculos que a cada dia se torna mais difícil, mesmo diante de tanta tecnologia disponível. Mas, nem só de tecnologia vivem nossas crianças, elas precisam também de carinho.

Não sou criança, adolescente menos ainda, e olha que muitas vezes em meus devaneios momentâneos sou pego fazendo arte e pensando como uma criança. Mas sei também na verdade que, no fundo, no fundo, em nosso íntimo todos nós somos um pouco criança, isso me conforta.

Essa é a nossa parte boa que se esquece de envelhecer e está sempre querendo brincar de esconde-esconde e outras tantas brincadeiras da nossa infância que não volta mais.

Do envelhecimento físico, a gente não pode fugir nunca, mas a mente, essa sim, pode ser controlada desde que estejamos em perfeitas condições de saúde. Essas lembranças nos rejuvenescem nos dando ânimo para envelhecer com um pouco mais de alegria sem magoas no coração. Porque, coração de criança não guarda mágoa.

 Esse lado criança tem vários lados positivos e um deles é a de nos levar a ter capacidade de sorrir mesmo quando somos muitas vezes ofendidos ou subjugados podemos superar. Os jovens como nós sabemos passam por isso as duras penas, e aprendem como nós também o fizemos.

14 comentários:

  1. Eu que o diga...
    Se não perdemos nosso lado criança, não envelhecemos...
    Porque o corpo acompanha o envelhecimento da alma Por isso mesmo aos ...(não conto nem sob tortura)
    me sinto ainda com 18.rsrsrs
    Lindo post querido.
    bjos achocolatados e uma semana linda pra ti

    ResponderExcluir
  2. é isso mesmo, não podemos nos esquecer de algumas características de ser criança, é isso que trás a vontade de seguir bem na vida ^^ abss

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pela visita ao blog. Muito bom seu texto sobre infância
    abraços

    ResponderExcluir
  4. Oi J.!

    "Quem não se tornar como uma criança, não pode ver o Reino dos Céus".

    : )


    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. menino Araujo...

    ...como eu gosto de crianças,
    mesmo numa cena simples de algazarra
    há inocência e felicidade,
    elas são naturais...
    quando estou entre elas,
    esqueço minhas tristezas,
    sinto me feliz,
    estou entre anjos...
    devemos ser crianças,
    pelo menos uma vez ao dia,
    somente assim
    encontraremos nossa harmonia
    e somente ai poderemos ser felizes...

    ResponderExcluir
  6. Olá menino
    Acho que meu lago criança anda meio brigado comigo. Preciso aprender a não levar a vida tão a sério. Vou exercitar, quem sabe eu consigo,
    abração

    ResponderExcluir
  7. E nada mais justos que uma criança nos ensine a ser uma criança (ou no mínimo relembrar), certo?

    Fique com Deus, menino J. Araújo.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  8. Amigo oi! Obrigado pela visita e seu gentil comentário. Saludos. Linda semana

    ResponderExcluir
  9. Essa criança tem que permanecer eterna em nós trazendo sempre a alegria.
    Um beijo
    Denise

    ResponderExcluir
  10. A criança interior. Pobres daqueles que a perdem ao longo da vida.
    Ótimo texto, linda reflexão.
    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Lindo o que escreveu em seu post. Sem dúvida, perdemos o lado de criança e envelhecemos. Ficamos maduro né mesmo? bem imaginado este seu artigo.

    Passe um bom Domingo

    ResponderExcluir
  12. J. Araújo que bom observar as crianças... aprender com as crianças e fazer uma profunda reflexão. Eu estou passando por
    uma face muito boa, muito rica
    estamos com uma netinha de 2 meses
    (Sophia) ela nos tem ensinado muito
    estamos felizes. Parabéns pelo
    texto, nos faz pensar, bons dias meu amigo.

    ResponderExcluir
  13. Jota vou pedir ao meu amigo Milton Nascimento para te responder.
    .

    Bola de Meia, Bola de Gude
    Composição: Milton Nascimento
    Há um menino
    Há um moleque
    Morando sempre no meu coração
    Toda vez que o adulto balança
    Ele vem pra me dar a mão

    Há um passado no meu presente
    Um sol bem quente lá no meu quintal
    Toda vez que a bruxa me assombra
    O menino me dá a mão

    E me fala de coisas bonitas
    Que eu acredito
    Que não deixarão de existir
    Amizade, palavra, respeito
    Caráter, bondade alegria e amor
    Pois não posso
    Não devo
    Não quero
    Viver como toda essa gente
    Insiste em viver
    E não posso aceitar sossegado
    Qualquer sacanagem ser coisa normal

    Bola de meia, bola de gude
    O solidário não quer solidão
    Toda vez que a tristeza me alcança
    O menino me dá a mão
    Há um menino
    Há um moleque
    Morando sempre no meu coração
    Toda vez que o adulto fraqueja
    Ele vem pra me dar a mão

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos ou considerados preconceituosos não serão publicados. Este espaço presa pelo respeito às diversidades, porém se mantém o direito de publicar ou não opiniões que venham a ofender a honra de qualquer pessoa que seja. De acordo com interpretações legais o administrador desse blog responde solidariamente pelos comentários aqui publicados.

Postagem em destaque

>Os vândalos e as mentiras dos nossos políticos

Uma folheada no jornal  de hoje fiquei indignado com algumas noticias. Uma delas dava conta do ataque de vândalos a dez ônibus do transp...