04 novembro 2013

>Casa mantém filé-mignon e bacalhau para Renan

O Senado lançou novo pregão para abastecer a residência oficial da casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), com gastos que somam R$ 43,3 mil no prazo de seis meses.  Embora o Senado tenha cortado a compra de alimentos como camarão tipo “G”, salmão e queijos tipo roquefort e provolone, o senador vai continuar tendo à sua disposição itens como file-mignon, bacalhau e mais de 60 tipos de frutas e legumes.

O primeiro edital lançado pelo Senado em outubro, que foi revogado há menos de um mês, autorizava gastos de R$ 98 mil para abastecer a casa de Renan. Entre as regalias, estavam diversas  carnes para churrasco, salmão, camarões, frutas típicas do Nordeste e variados tipos de frios. A nova versão – mais enxuta – do edital cortou alguns supérfluos, mas nem de longe deixa a residência oficial desabastecida. Só os gastos com filé-mignon e bacalhau somam R$ 3,2 mil no novo edital. Os peixes selecionados para a casa do presidente do Senado – filé de abadejo, de linguado, dourada e pescada em postas – vão custar R$ 2,9 mil aos cofres públicos.

                                                        Casa cotou compra de frutas importadas

A Casa cortou frutas como lichia, uvas sem caroço, sapoti e nectarina importada. Mas manteve a compra de presunto, peito de peru, sorvetes de “sabores diversos”, quatro tipos de queijos, kani e carnes de sol, charque linguiça calabresa, rabada e toucinho de porco – entre outros itens. O primeiro edital foi laçado em outubro depois das medidas, adotadas pelo senador, para a redução de gastos na instituição. O presidente do Senado extinguiu o serviço médico da Casa, ampliou a jornada de trabalho dos servidores, cortou horas extras cumpridas após as 22h e reduziu os contratos terceirizados pela instituição. Em contrapartida, manteve tradicionais regalias para os senadores, como gasto ilimitado com celular, compra de gêneros alimentícios para abastecer o “cafezinho” do plenário e frota renovada dos veículos oficiais.


                                                  Pregão inclui compra  de produtos de limpeza e mercearia em geral

O novo pregão para a residência oficial, assim como o anterior, determina a compra de produtos de limpeza, mercearia geral, enlatados, frios, açougue e frutas in natura. Segundo o Senado, a nova licitação prevê preços menores que o edital original. A determinação da suspensão da primeira disputa de compra foi da diretoria-geral do Senado, que justificou a medida pela necessidade de impor “medidas de racionalização administrativa e reavaliação dos processos de contratação”.

Em julho a Folha de São Paulo revelou que o Senado lançou edital para gastar R$ 375 mil no prazo de um ano com a compra de lanches para os senadores no “cafezinho” do plenário. O edital estipulava a compra de 2.000 pacotes de biscoito, mais de 8.000 frascos de adoçantes, 4.800 quilos de presunto e queijo, 2.000 pacotes de pão de forma, além de 2.000 litros de leite, chás e sucos, entre outros itens.

FolhaPress

Minha opinião: Mesmo com todas as medidas tomadas ainda é muito pouco, diante do quase nada que produz. Continuamos tratando dos mesmos com o dinheiro dos nossos impostos.

5 comentários:

  1. Araujo,

    A meu ver, não é somente o que eles consomem aqui, os gastos que nós conhecemos, o PROBLEMA MAIOR, é o que eles GUARDAM NOS BANCOS ESTRANGEIROS....

    sonia.

    ResponderExcluir
  2. E eles continuarão a CONSUMIR NOSSA grana,tenho certeza! abração,chica

    ResponderExcluir
  3. Olá José!

    É lamentável a gente ter consciência dos gastos inoportunos
    e até covardes que esses tais desfrutam, com tanta gente na rua passando fome
    mas... fazer o quê? Tomar consciência de tanta podridão e nada poder fazer
    é o que de fato se lamenta...

    Imagine quanto não pagamos, frutos de nossos bolsos, para eles
    terem uma vida que não temos o que dirá a pobreza que nem do pão desfruta.

    BNeijinhos
    e que tenhas o mais lindo fim de semana
    na paz de tua alma...

    Livinha

    ResponderExcluir
  4. En todas partes se cuecen habas, todo lo mejor para los políticos y los de a pie a aguantar la carga del peso de la crisis que no es poco.
    Pero tenemos lo que queremos tener, y nos está bien empleado por votar na quien no deberíamos. Aunque quien sabe a quien votar? mejor sería darle un castigo y no aparecer nadie a votar.
    Un beso. Dese este otro lado del mundo. España.

    ResponderExcluir
  5. Simplesmente lamentável!!!
    Realmente não tenho palavras para demonstrar minha indignação
    INDIGNAÇÃO essa é a palavra que traduz meu sentimento de brasileira, pobre e nordestina.
    Abraços
    Joelma

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos ou considerados preconceituosos não serão publicados. Este espaço presa pelo respeito às diversidades, porém se mantém o direito de publicar ou não opiniões que venham a ofender a honra de qualquer pessoa que seja. De acordo com interpretações legais o administrador desse blog responde solidariamente pelos comentários aqui publicados.

Postagem em destaque

>Os vândalos e as mentiras dos nossos políticos

Uma folheada no jornal  de hoje fiquei indignado com algumas noticias. Uma delas dava conta do ataque de vândalos a dez ônibus do transp...