>Honestidade, regra ou exceção

De tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantar-se o poder nas mãos dos maus, o homem chega a rir-se da honra, desanimar-se de justiça e ter vergonha de ser honesto.”

-Rui Barbosa 

Quando se é honesto a consciência fala mais alto. Mesmo em um mundo onde a maioria só pensa em "levar vantagem", felizmente, no meio de tudo isso, tem uma minoria que serve de exemplo. Todos os dias têm noticias de algum acontecimento envolvendo a questão da honestidade. É tão raro ser honesto neste país que os poucos existentes, - em sua maioria - são pessoas pobres ou mesmo paupérrimos. Com gestos simples que acabam chamando a atenção da mídia e virando notícia.

O que devia ser uma regra acabou se tornando uma exceção. Particularmente aprendi desde muito cedo, através de orientação dos meus pais, que devíamos em primeiro lugar serem honestos. Respeitar a todos, principalmente, os mais velhos. E uma coisa que era enfatizada semprerespeite o próximo, e assim poderá exigir respeito. Não sei se o mundo mudou tanto ou eu parei no tempo, lembro-me do tempo em que os filhos tinham o maior respeito pelos pais, os alunos tinham pelos professores grande respeito, os bandidos também tinham pela polícia. 

Nos dia de hoje, muitas vezes, não sabemos quem é pai e quem é filho,  e não raro um  matando o outro basta ver os últimos acontecimentos. Antigamente nas escolas, quando os professores entravam na sala os alunos se levantavam em sinal de respeito, hoje levantam para jogar bolinhas de papel nos mesmos.  Sabíamos que podíamos contar com a com a polícia, nos seus representantes víamos a autoridade ali para nos proteger. Em caso de necessidade se precisasse podíamos contar com o policial. Hoje ficamos na dúvida a quem recorrer.

 Antes ao encontrar com alguém mal vestido era sinal de perigo, podia ser bandido, o perigo hoje é ao contrario, precisamos ficar de olho nos engravatados. Alguém quando precisava de proteção policial procurava a polícia, hoje prefere procurar o “dono da boca de fumo”, que só as ditas autoridades não sabem. Chegamos ao cumulo que o poder público tem que se dobrar aos donos da boca se quiser desenvolver determinadas atividades.  Chegamos ao ponto de presenciar tudo isso e não saber o que fazer, lamentavelmente.

Que bom se a honestidade estivesse presente em cada ser humano, principalmente em nossos governantes que tem nas mãos os destinos de uma nação que depende dos políticos. Com certeza não haveria tanta desigualdade e o mundo seria muito mais justo. Felizmente a honestidade não é um produto que se encontra à venda nas gôndolas de nenhum supermercado, faz parte do caráter de cada um, senão era fácil dizer: - “adquiri honestidade ao longo da vida”. Afinal de contas ser honesto devia ser regra e não exceção. 

(a) J Araújo

Comentários

  1. Concordo plenamente meu amigo J Araújo, aprendi também com meus pais e professores a ser honesta, ainda bem que me casei com um homem honesto, educamos nossos filhos, meu marido e eu, na honestidade, eles hoje estão casados,educando os filhos deles, meus netos estão ficando adolescentes e nos dando alegrias.
    Tudo é questão de princípio, assim como você teve com sua amada família!
    Amei ler aqui!
    Abraços e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  2. Boa noite Araújo,
    Essa frase início de seu texto, eu a conheço faz muito tempo, realmente muitas vezes já me senti até constrangida diante de pessoas que não se importam com certas qualificações do ser humano quanto pessoa: honestidade, caráter, honra, sutileza, humildade, gratidão, enfim, coisas que os jovens principalmente ignoram. Dia desses uma colega de trabalho muito jovenzinha disse: "Não sei onde a DONA SONIA com essa idade, encontra disposição para trabalhar tanto...". Voce me conhece, eu não deixaria passar em branco, mas me contive e respondi; "Olha, menina, eu lhe desejo que DEUS abençoe a sua vida, consiga criar seus filhos, chegar a minha idade, e ainda ter a mesma disposição, educação, caráter, dignidade, e principalmente humildade. Não se preocupe com minhas tarefas, você chegará onde cheguei, ou até mais;"
    Existe uma concepção entre os mais jovens, que nós os mais velhos nada sabemos, somos sacos de limpar chão. Isso é muito triste, porque eu mesmo com muita idade, consigo resolver meus problemas sozinha, mesmo porque não tenho mesmo com quem contar. Quanto ao assassinato da família supostamente pelo filho do casal, fique tranquilo, não foi o menino quem matou os pais, todos foram assassinados pela própria polícia, pois, que a mãe do garoto havia solicitado ao seu superior uma investigação sobre as atividades de alguns colegas, e deu no que deu. Aquele menino não poderia ser tão bom de "pontaria" com uma arma tão específica, e com alvos certeiros, era apenas uma criança ainda.
    Estou de acordo com seu texto e também penso que honestidade deveria ser uma regra. Nos meus tempos de menina e até os meus trinta anos mais ou menos, sempre foi. Hoje tudo está mudado, não existe mais o respeito dos filhos pelos pais infelizmente.
    Eu sofro com isso, bj sonia.

    ResponderExcluir
  3. J.Araújo, seu texto diz tudo: Como estamos vivendo estes nossos dias, alias estamos sobrevivendo, "A verdade está em falta na feira dos homens e os mercadores vendem coisas similares que não passam de mentiras" honestidade em nossos homens públicos isto é muito difícil de se encontrar... Se o homem não mudar o seu interior nada irá mudar, reforma partidária,econômica... nada disso irá resolver...J. Há uma máxima de Jesus que se aplicada em nossos dias ai sim iremos ver dias melhores" Tudo que vós quereis que os homens vos faça, façais vós" Se eu quero que as pessoas sejam honesta para comigo que eu seja honesta para com elas...Se eu quero o bem para mim eu seja um bem para o outro.. .J.Araújo, forte abraço! Deus seja contigo sempre!!!

    ResponderExcluir
  4. J. Araujo,boa tarde; gostei do seu texto, muitas verdades sociais silênciosas presente na tua escrita.É triste ver a regra virar excessão quando se trata de princípios humanos.
    Um excelente final de semana.
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários ofensivos ou considerados preconceituosos não serão publicados. Este espaço presa pelo respeito às diversidades, porém se mantém o direito de publicar ou não opiniões que venham a ofender a honra de qualquer pessoa que seja. De acordo com interpretações legais o administrador desse blog responde solidariamente pelos comentários aqui publicados.

Postagens mais visitadas deste blog

>Sonho de garimpo

>Fatos sobre o ano em que nasci

>O medo causado pela inteligência